Lombociatalgia

06/10/2017

Lombociatalgia:
A lombociatalgia é quando a dor, de origem na região lombar, se irradia para as nadegas e a porção posterior da perna ate abaixo do joelho, ao longo da raiz nervosa lesionada, podendo afetar um ou ambos os membros inferiores. A dor é dita como uma sensação de queimação, pontada, ocasionalmente formigamento e parestesia em dermatono do membro inferior. Esta condição ocorre devido à compressão das raizes do nervo isquiático e a causa mais comum é a hérnia de disco. Outras causas como doenças degenerativas da coluna, infeções, luxação tráumatica do quadril posterior, anomalias congênitas, síndrome do piriforme e estenose do canal vertebral lombar também sao citadas na literatura como possiveis causas de lombociatalgia. A hérnia de disco mais comum é a ocorrida entre as vértebras L5 e S1, sendo, por sua vez, a responsável pela maioria das lombociatalgias.


A intensidade da dor varia desde um pequeno desconforto até uma dor intensa, sendo que a movimentação da coluna exacerba o quadro doloroso. Na maior parte dos casos observa-se transtorno funcional, impossibilitando que o paciente realize suas atividades rotineiras, como trabalhar, recostar ou deitar. Em algumas situações, pode haver total bloqueio funcional, com o paciente permanecendo rigidamente em uma única posição.
A dor pode ser do tipo aguda ou crônica. No primeiro caso ela surge durante a realização de um determinado movimento, como, por exemplo, levantar um peso, enquanto que no segundo caso, vai surgindo gradualmente.


Tratamento:
O tratamento pode ser do tipo conservador, que engloba o repouso e o uso de medicamentos, ou o tratamento cirúrgico.
O repouso é altamente eficaz nos casos de lombociatalgias; contudo, ele não pode ser longo, pois o repouso em excesso pode causar efeitos negativos sobre o aparelho locomotor.
Assim que a atividade e a deambulação forem possíveis, o tempo de repouso pode ser encurtado e o paciente deve ser estimulado a retornar às suas atividades habituais o mais rapidamente possível.

Avaliação Fisioterapêutica:
Consiste no exame fisico do paciente atraves da realização de uma Anamnese, inspeção (para observar postura, marcha, coloração da pele, cicatriz e aderências), Palpação (visa observação da tensão muscular), Teste articular e Muscular para coluna lombar e membro inferior, perimetria, teste de sensibilidade (tatil, térmica e dolorosa) e teste reflexos.


Objetivos do Tratamento Fisioterapêutico:

  • Abolir ou diminuir a dor o mais rápido possível;

  • Melhorar ou manter a ADM (Amplitude De Movimento);

  • Normalizar tensão muscular, proporcionar relaxamento da musculatura; Normalizar o trofismo;

  • Normalizar a força muscular através de exercícios;

  • Abolir parestesia com descompressão das raízes nervosas;

  • Normalizar a marcha com a exclusão da dor.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaques

Diminuição rápida de peso em idosos: Cuidado! Pode ser Sarcopenia!

06/11/2019

1/10
Please reload

Recentes
Please reload